Friday, December 16, 2005

Porquinho

O Porquinho Cor de Rosa

Há muito tempo, no segundo colegial em uma das aulas chatas de biologia, uma das poucas que não dormi, o professor acabou contando uma curiosidade sobre os porcos. Ele disse que os porcos, por causa de sua coluna vertebral ser na horizontal até o cranio, eles não podem olhar para cima.

Fiquei super triste pelos porquinhos. Eles não podem olhar para o céu!

Foi então que comecei a desenhar um storyboard, na folha de caderno mesmo, sobre a história de um porquinho que ficava tentando olhar para o céu.

Entrei na faculdade e trasformei o storyboard and roteiro (não se preocupem em roubar o roteiro, ele já foi devidamente registrado):

O Fim do Porquinho Cor-de-Rosa

Cena 1 - Fazenda

Porquinho está andando, feliz, para o Curral. No meio do caminho uma raposa pula na sua frente.

Raposa
Porquinho, está uma noite linda! Venha ver as estrelas comigo.

Porquinho concorda e tenta olhar para cima, mas sua anatomia de porco não permite que vire a o pescoço.

Raposa
Que pena, se pelo menos você conseguisse olhar para o céu como todos os outros...

Raposa pula para fora do quadro, deixando o porquinho triste.

O Porquinho tem uma idéia ao ver uma árvore na sua frente. Ele se equilibra no tronco na posição vertical para ver o céu ?de frente?, mas só vê a copa da árvore.


Cena 2 - Na frente do Galinheiro.

Porquinho anda triste na frente do galinheiro. Duas galinhas os vê e pergunta através de um cacarejo refinado o motivo da tristeza do Porquinho. O Porquinho chora e vemos o céu. As galinhas põem as asas no bico, escandalizadas.

A Galinha tem uma idéia que aparece através de um balão animado: Elas vão usar uma taboa e um barriu como alavanca e, quando pularem em uma ponta o Porquinho vai ?voar? na outra e ver o céu.

Elas fazem conforme o planejado, mas ao invés do Porquinho voar, elas que voam, devido a diferença de peso.

Cena 3 - Floresta

Porquinho encontra a Coruja em uma árvore, que pergunta por sons o que está acontecendo e o Porquinho responde também com sons.

A Coruja aponta o topo de uma montanha onde apenas olhando para frente é possível ver o céu.



Cena 4 - Montanha

Feliz, o Porquinho sobe a montanha, sentando na ponta do abismo, vendo o céu cheio de estrelas. Uma rachadura começa a aparecer na ponta da pedra e o Porquinho olha pra trás assustado no momento em que começa a cair abismo abaixo.



Fim


Esse semestre o professor de animação disse que deveríamos fazer um filme para entregar para ele. Passei no total, uma semana desenhando, corrigindo, escrevendo, calculando, scaneando, montando e finalmente editando.


Confesso que a tabela de cores ficou horrível, mesmo porque eu não sei se dá para mudar as cores dentro daquele programa bizarro (o tal Flipbook). Errei tanta coisa que tive que cortar todas as falas, tive que cortar mais de cinco cenas e copiar uma musica qualquer de internet para por de fundo (nunca vi dar tanto pau em um programa).


No final até que gostei do filme. Para quem qusier baixar já aviso que está meio pesado, um total de 70MB, mas acabei disponibilizando minha primeira animação para download. Quem quiser o link é:




E se você é amiguinho meu, é bom perder uma hora da sua vida e baixar esse filme para comentar depois! Se você é visitante, eu não posso te obrigar, mas adoraria ver um comentário.


6 comments:

Ednilson said...

'Meio' pesado é gentileza sua, né fofa? Setenta MB? Nunca vou conseguir baixar isso na minha conexão discada, as you know.

Então, sou seu amiguinho, mas não vou ver esse negócio e não vou comentar o filme. Mas, vou comentar o roteiro... e q coisinha triste, hein? Dá a impressão q a gente vai atrás daquilo q sempre quer fazer só pra se lascar no final. Holy crap...

Heh, tem cara daquelas piadas de humor negro... ^_^' E, tem cara de uma idéia sua, although eu tenha q confessar q tava esperando q a raposa fosse tentar comer o bicho, ou algo assim.

Flows, menina! Ah, e o e-mail foi agora há pouco. Pod eir lá ver.

Beijão do otouto visitante

Anonymous said...

Gostei da idéia. O interessante é que ela é baseada apenas numa simples curiosidade biológica.
Só que como o Louco, moi nunca vai conseguir baixar um tijolo de 70mb em casa. o_O
Talvez daqui um mês ou dois - no micro da sua mami Urd - dê pra baixar. Mas desde já estou curiosa.

Olha, no Zoom de hoje passaram alguns curtas de animação, um dia eu sei que um dos seus estará lá, né ? :)

Sobre aquela história que eu contei no flog (falo aqui porque o Louco nunca vai lá mesmo, hunf, mas Miki que é fofa vai lá e dá alegrias a titia), da menina que roubou uma mochila Kipling (detalhe bizarro: a garota levou APENAS a bolsa, desprezou: celular, carteira, dinheiro e etc, e levou APENAS a mochila enrolada), então, eu imaginava que na FAAP existissem centenas de filhinhas de papai com suas imprescindíveis Lui Vitton. Meu, há uns anos atrás eu vi que com o preço de um *porta-moedas* Lui Vitton você poderia comprar uma bolsa da Kipling. O_O
Lui Vitton é CARÉSSIMA, mais indignante que o preço de uma Lui Vitton é saber que as gran finas pagam até R$5000,00 num sapato da Daslu que, se fosse comprado na Europa sairia por menos da metade do preço. O_o
Eu vi numa dessas reportagens policias sobre a Daslu, po, disseram que um sapato que custava E$100,00 (deveria custar menos de R$400,00)chegava a ser vendido na Daslu por até R$5000,00.
Caralho! Que roubo, não ? Mas é bem feito pras dondocas se foderem e enriqueceram a Eliane sonegadora Tranchesi.

Ah, chega de futilidades...

Beijos da titia

Anonymous said...

Anônima ? Que rídiculo!

Engraçado, não entendi porque não apareceu a opçào de usar o meu login do blogspot.

Outra coisa: e aquele seu amigo, o que queria adotar uma gatinha ? Você o encontrou? Fala pra ele que tem sites de adoção de gatinhos, é só dar uma procurada no Google, que ele acha fácil, fácil. Espero que ele faça isso e dê um lar a um bichinho. Enquanto isso, eu por aqui, continuo apenas dando raçãozinha pra Sofia - que aparece sempre quando estamos chegando em casa. Tadinha, ela só quer carinho, comida e água. Tenho pena dela, como eu gostaria de poder cria-la mesmo... :(

Que droga essa coisa não está enviando meu comentário, vou ter que passar por anônima novamente, que droga!

http://cerestennyou.blogspot.com

Beijos,
Ceres

Ednilson said...

Esse é o problema, cara Ceres. Louco não é fofo. Magrelo demais pra isso ^^

Miki-chan, valeu da visita, e... otouto já respondeu á resposta, viu? Não sei se estarei disponível de novo até sábado, ou se vc vai aparecer até lá, então... Beijão do otouto, e Feliz Ano Novo

(qualquer coisa, conversamos de novo ainda antes de 2006)

mesma said...

Miki, encontrei seu blog por acaso
na net e simplesmente... virei sua fã,adoro ler o que vc escreve com relação ao seu dia,seus trabalhos, vc mesma enfim...quanto a história do porquinho eu acho que vc deveria trabalhar mais nesse tema. Achei muito legal a idéia de montar uma história sobre este fato mas acho que poderia ser muito mais interessante, nos fazer pensar e sentir muito mais (é eu sou meio dramática!)porque a queda do abismo simplesmente não remeteu a nehum tipo de emoção. Apenas que o porquino caiu e fim. Mas fico me perguntando... o que ele sentiu? valeu a pena para ele? será que ele
subiria mais vezes lá? Sei lá...não estou querendo te induzir...mas acho que vc tem potencial pra fazer muito mais (claro, também nem sei o quanto essa história é importante pra vc!)
mas foi só uma opinião!
Beijos!!

Marcela said...

Hey, vc nunca atualiza?? Assim naum da... o que vc fica fazendo na net???
Bjo
By the way, FELIZ ANO NOVO!!!
Marcela