Monday, January 30, 2006

Fatos Engraçados

Fatos Engraçados


Eu sou o tipo de pessoa que não leva desaforo pra casa, sou vingativa e muito cabeça-dura quando alguém me tira do sério. Quando era menor uma amiga minha tinha sido assaltada e me contado que ela ficou com medo, com os joelhos tremendo e chorou que nem uma louca na frente do ladrão, ou seja ele fez o que queria com ela.

Quando ela me contou isso é claro que me imaginei na mesma situação que ela e por ser metida a heroína, eu me via socando o cara até ele sair correndo de medo. Claro que isso faz tempo e ninguém nunca tinha tentado me assaltar, isto é, até a última quinta-feira.

Há um tempo eu imaginava que faria exatamente como minha amiga e o fulano levaria tudo que era meu, mesmo porque resistir pode ser fatal e eu não imaginava que teria coragem de enfrentar o sujeito. Eu só me dei conta do que tinha feito um certo tempo depois.

Foi assim: eu tinha que ir até a FAAP entregar a rematrícula e quando estava voltando, no finalzinho da Av. Pacaembu, tive que parar por causa do farol (já levei uma multa e não quero levar outra) e aparece um garoto na janela que deveria ter no máximo uns 14 nos, ele me mostrou um canivete e falou "passa o dinheiro" e eu, quando vi a idade da criatura fiz a maior cara de cética do mundo, pensei "esse pirralho tá tentando me assaltar? Eu quebro esses bracinhos e como com farinha." ele repetiu e eu disse

"Quê?!"

"Passa o dinheiro!"

"Hun?"

"Passa o rádio, então."

"Fala mais alto!"

"O dinheiro!"

"Eu não tô entendendo!"

"Di-nhe-i-ro!"

"Fala alto, eu sou surda!" e ele se frustrou tanto que soltou um "Argh, droga!" e foi tentar assaltar o carro da frente.

O mais engraçado na situação (além da frustração dele, claro) foi que eu reagi tão espontaneamente que nem deu tempo de sentir medo, juro, não senti UM calafrio. Assim que ele saiu da janela eu comecei a rir e só fui parar quando já estava na Marginal Tietê. Uma senhora do carro do lado ouviu tudo e começou a rir também.

Claro que depois fiquei pensando o quanto foi perigoso o que eu fiz, ficar tirando sarro de ladrão (por mais que ele fosse um moleque) daquele jeito, mas como eu disse antes, foi tão espontâneo que não me dei conta do que fiz por um bom tempo. Fiquei pensando: eu não sei como serão as minhas reações em situações limite, mas pelo exemplo dessa... eu acho que reagiria sim, completamente sem pensar.

É perigoso quando não se sente medo.




Mudando de assunto, semana passada eu estava tentando escrever alguma coisa, qualquer coisa e acabei fazendo o esboço de uma poesia em inglês, até que ficou bonitinha, mas ainda tenho que trabalhar melhor as rimas. Bom, tá aqui o que eu tenho até agora:



Analphabetism

To read poetry
first you'll need
a soul-filling and
heart-felt meaning

To write poetry
you'll need rhymes
a good dictionary and
inventive imaginary

I can't read or write
I can't understand poetry
The rhymes remain foreign
To a heart that lies unfeeling.





Pretendo ir ver os Dinos na Oca. Alguém quer ir?

Saturday, January 21, 2006

Jukebox, parte 2

Jukebox, Parte 2

Como eu prometi, eis a parte em italiano do Jukebox, deu um trabalhão traduzir, acho que meu italiano ainda não está muito bom, falta muita fluencia.

Eu tentei ler um livro em italiano (ainda não vou dizer qual é, deixa pra outro post) para treinar um pouco enquanto estou de férias. Fiquei muito feliz de ter entendido o livro inteiro, recorrendo ao dicionário pouquissimas vezes, mas mesmo assim, tem muitas coisas, coisas básicas, que é díficil passar para o 'automático'. Por exemplo, o plural, que é a primeira coisa que se aprende nas aulas, como não é composto de 's', mas sim de vogais, complica MUITO. Por exemplo:

O livro = Il Libro

Os Livros = I Libri

Os plurais são determinados pela terminação: 'i' (no caso de palavra masculina) e 'e' (no caso de palavra feminina). Ainda não consegui ler 'I Libri' e pensar em vários livros automaticamente, eu sempre paro um pouquinho e penso antes de lembrar da regrinha. Acho que preciso conversar mais em italiano para melhorar isso, em conversas parece que tudo é mais fácil.

Mas enfim, voltando ao açucar, deixo aqui essas músicas super meladas para vocês, porque eu preciso de doce e acho que a maioria gosta também. Essa primeira é a mais fofa. Não se esqueçam de escovar os dentes depois!




Anna Tatangelo
Dimmi Dimmi

Dammi una ragione per lasciarti andare
(me de um motivo pra te deixar ir)
dopo una carezza calda come il sole
(depois de um carinho quente como o sol)
dammi un batticuore che si sente in gola
(me de batidas de coração que se sente na garganta)
quello che si avverte con i film d'amore
(daqueles que se percebe em um filme de amor)
rompi il mio silenzio con le tue parole
(interrompa o meu silencio com suas palavras)
come una canzone che si può cantare
(como uma canção que se pode cantar)
dammi il dolce gusto di questa serata
(me de o doce sabor dessa noite)
fa che tutto intorno sia di cioccolata
(faça como se tudo em volta fosse de chocolate)
sono piccoli pensieri forse grandi desideri
(são pequenos pensamentos mas grandes desejos)
per sentirmi più sicura ora qui con te
(para me sentir mais segura aqui com você)
dimmi dimmi dimmi che si può volare
(me diz, me diz, me diz, que se pode voar)
camminare insieme e poi toccare il cielo
(caminhar juntos e depois tocar o céu)
e se tutto questo un giorno può finire
(e se tudo isso um dia pode terminar)
non sarebbe giusto farmi innamorare
(não seria justo me apaixonar)
ma non posso non accorgermi di come
(mas não me dou conta de como)
vorrei stringermi a te
(quero te abraçar)
dimmi dimmi dimmi che si può volare
(me diz, me diz, me diz que se pode voar)
camminare insieme e poi toccare il cielo
(caminhar juntos e depois tocar o céu)
e se tutto questo un giorno può finire
(e se tudo isso um dia pode terminar)
non sarebbe giusto farmi innamorare
(não seria justo me apaixonar)
dammi ancora amore che si può volare
(me diz ainda, amor, que se pode voar)
sei troppo vicino ti dovrò baciare
(está tão perto que terei que te beijar)
sto rischiando forse mi potrei bruciare
(estou arriscando e poderei me machucar)
ma è più forte il fuoco adesso dentro me
(mas é muito forte o fogo dentro de mim)
sono piccoli pensieri forse grandi desideri
(são pequenos pensamentos e grande desejos)
per sentirmi più sicura ora qui con te
(para me sentir mais segura aqui com você)
dimmi dimmi dimmi che si può volare
(me diz, me diz, me diz, que se pode voar)
camminare insieme e poi toccare il cielo
(caminhar juntos e depois tocar o céu)
e se tutto questo un giorno può finire
(e se tudo isso um dia pode terminar)
non sarebbe giusto farmi innamorare
(não seria justo me apaixonar)
ma non posso non accorgermi di come
(mas não me dou conta de como)
vorrei stringermi a te
(eu quero te abraçar)
dimmi dimmi dimmi che si può volare
(me diz, me diz, me diz que se pode voar)
camminare insieme e poi toccare il cielo
(caminhar juntos e depois tocar o céu)
e se tutto questo un giorno può finire
(e tudo isso um dia pode terminar)
non sarebbe giusto farmi innamorare
(não seria justo me apaixonar)
e se tutto questo un giorno può finire
(e tudo isso um dia pode terminar)
non sarebbe giusto farmi innamorare
(não seria justo me apaixonar)
ma non posso non accorgermi di come
(mas não me dou conta de como)
vorrei stringermi a te
(eu quero te abraçar)




Ragazza Di Periferia - Anna Tatangelo
(Moça de Periferia)

Tu
(você)
Sei andato via da un po'
(foi embora há um tempo)
Hai deciso che
(decidiu que)
Non era giusto amarsi più
(não era certo mais amar)
Le mani
(as mãos)
sul viso
(no rosto)
Cercano una forza che non ho
(Procuram uma força que não existe)
Vorrei morire subito
(quero morrer agora)
Così
(assim)
Non sarà giusto ma è cosi
(não é certo, mas é assim)
L'alba che verrà
(e no nascer do sol que virá)
Un nuovo amore non avrà
(não haverá um novo amor)
Il cuore
(o coração)
Fa male
(dói)
Batte un po'più lento dentro me
(bate um pouco mais devagar dentro de mim)
È poca l'abitudine
(não estou acostumada)
Di sentirmi libera e
(de me sentir livre e)
Con te
(com você)
Ho speso tutta la mia età
(passei toda a minha vida)
Cosa ne farò
(O que fazer)
Di quelle frasi scritte sul telefono
(com aquelas frases escritas no telefone)
Siamo noi la vita che fa vivere nel cuore
(Somos nós a vida que se vive no coração)
Questo amore incancellabile
(esse amor inesquecivel)
Cosa ne farò
(o que fazer)
Le rileggerò
(Relerei)
Per poi pensare che
(para depois pensar que)
Di te
(de você)
Solo un messaggio resterà
(só sobrou uma mensagem)
Ma la verità
(mas na verdade)
È solo una ferita dentro l'anima
(é só uma cicatriz dentro da alma)
Che si riaprirà tutte le volte
(que se reabrirá todas as vezes)
Che i pensieri danno scene irripetibili
(que os pensamentos repetirem as cenas)
La tua bugia
(a sua mentira)
A una ragazza di periferia
(é uma moça de periferia)
E tu
(e você)
Ragazzo di città
(rapaz de centro da cidade)
Mi racconterai
(Contará de mim)
Parlando con gli amici tuoi
(ao falar com seus amigos)
Magari
(tomara)
Per gioco
(que por brincadeira)
Sopra la mia storia riderai
(sobre a minha história vão rir)
Per le mie sere stupide
(da minha estupidez)
Dove fingevi un brivido.
(que finge um calafrio)
Con te
(com você)
Ho speso tutta la mia età
(passei toda a minha vida)
Cosa ne farò
(o que fazer)
Di quelle frasi scritte sul telefono
(com aquelas frases escritas no telefone)
Siamo noi la vita che fa vivere nel cuore
(nós somos a vida que existe no coração)
Questo amore incancellabile
(esse amor inesquecivel)
Cosa ne farò
(o que fazer)
Le rileggerò
(relerei)
Per poi pensare che
(para depois pensar que)
Di te
(de você)
Solo un messaggio resterà
(só uma mensagem restará)
Ma la verità
(mas na verdade)
È solo una ferita dentro l'anima
(é só uma cicatriz dentro da alma)
Che si riaprirà tutte le volte
(que se reabrirá todas as vezes)
Che i pensieri danno scene irripetibili
(que os pensamentos repitirem as cenas)
La tua bugia
(a tua mentira)
È una ragazza di periferia
(é uma moça de periferia)







Senza Te O Con Te
Annalisa Minetti



Cerco sulla radio
(procuro no radio)
la mia "onda del cuore"
(a "minha estação do coração")
gioco col mio gatto
(brinco com meu gato)
per sentire rumore
(para ouvir algum barulho)
sono solo attimi...
(são só alguns momentos)
Proprio difficili
(muito dificeis)
Sola in questa stanza
(sozinha neste quarto)
grigia senza colori
(cinza, sem cores)
laura sta cantando
(Laura está cantando)
storie di strani amori
(historias de amores estranhos)
sono solo attimi
(são só algums monentos)
proprio difficili
(muito dificeis)
Ti cerco nei miei
(procuro nos meus)
mille pensieri
(milhares pensamentos)
Ricordi com'eri
(que lembram como ontem)
ti perdo
(te perdi)
e non ti ho avuto mai
(e não te recuperei)
Senza te
(sem você)
Sento che
(escuto que)
la mia vita
(a minha vida)
è difficile ma
(é dificil, mas)
non è finita
(não terminou)
in salita lo so
(em ascensão, eu sei)
penso che ce la farò
(acho que vou conseguir)
senza te
(sem você)
o con te
(ou com você)
io volerò
(eu voarei)
senza te
(sem você)
sento che
(escuto que)
la mia vita
(a minha vida)
è difficile ma
(é dificil, mas)
non è finita
(não terminou)
qualche cosa farò
(qualquer coisa farei)
anche se poi sbaglierò
(mesmo que se errar)
senza te
(sem você)
io volerò
(eu voarei)
Poi mi viene in mente
(depois me vem a mente)
una fotografia
(uma fotografia)
immagini sbiadite
(imagens desbotadas)
della nostra allegria
(da nossa alegria)
sono solo attimi...
(são só alguns momentos)
proprio difficili
(muito dificeis)
Ti cerco nei miei mille pensieri
(te procuro nos meus milhares pensamentos)
ricordi com'eri
(que lembram como ontem)
ti perdo e non ti ho avuto mai
(ti perdi e não te recuperei)
Senza te sento che
(sem você escuto que)
la mia vita
(a minha vida)
è difficile ma
(é dificil, mas)
non è finita
(não terminou)
in salita lo so
(em ascensão eu sei)
penso che ce la farò
(penso que conseguirei)
senza te o con te
(Sem você ou com você)
io volerò
(eu voarei)
Qualche cosa farò
(qualquer coisa farei)
anche se poi sbaglierò
(mesmo se errar)
senza te o con te
(sem você ou com você)
io volerò
(eu voarei)
senza te... o con te
(sem você ou com você)





Esse post tem o apoio de todas as empresas que fabricam pasta de dentes.




Friday, January 13, 2006

A Primeira Vez Ninguém Esquece

A Primeira Vez Ninguém Esquece

Pior de tudo é que quem diz isso está com toda a razão. Eu lembro da minha primeira boneca (uma Emilia de pano) do meu primeiro sutiã (eu odiei aquela coisa, lembro que tirei e amarrei na meia sem que minha mãe visse) meu primeiro cachorrinho (o Boby) e a primeira vez que dormi sozinha na casa de uma amiga (chorei a noite inteira). Esses dias eu tava lembrando da primeira Exposição de Arte que eu fui.

Eu lembrava exatamente da situação, eu estudava no ESAG, (na 5° série) e minha professora de História (Cláudia) falou por acaso na sala que a escola não iria nos levar para ver uma exposição de arte importante, mas que ela oferecia aos interessados três vagas para ir com uma outra escola que ela dava aula.

Lembro que fui a única que disse que queria ir e fiquei com medo de ir sozinha, então convenci uma amiguinha a ir comigo. Fui com a professora até a outra escola e entrei no ônibus com aquele monte de crianças que não conhecia. Depois disso só lembro de dois quadros que me deixaram pasmas, mas chegarei a eles depois.

Eu queria muito lembrar de mais coisas sobre a bienal, eu nem lembrava que era uma bienal, eu nem sabia o que era uma bienal! Resolvi procurar mais sobre ela e descobri que era de fato a XXIII Bienal Internacional de São Paulo (hoje eu sei exatamente do que se trata!), a única coisa que eu tinha para encontrar a bienal era dois quadros que ficaram gravados na minha memória, inclusive os nomes, nem a minha idade ou série eu tinha certeza, mas esses dois quadros, eu sabia.

Santo Google! Demorei exatamente cinco minutos para encontrar o que queria (http://www1.uol.com.br/bienal/23bienal/pbienal.htm), descobri que a Bienal aconteceu em 1996, que eu tinha 11 anos na época. Queria lembrar porque me interessei em ver a bienal... com essa idade só me interessava brincar de Barbie... anyway, vendo agora, a bienal deve ter sido fantástica, é uma pena que não me lembre de todos os detalhes.

Eles tinham salas com vários artistas (famosos) que eu nunca tinha ouvido falar, o único que eu conhecia de nome era o Picasso, mas fora ele tinha salas inteiras com obras de Andy Warhol, Edvard Munch, Goya, Basquiat, Tomie Ohtake, Win Wenders e vários outros.

No site tem uma foto de cada uma das obras que estavam em exposição e revendo, eu lembrei de muita coisa. Começando com Warhol, eu lembro exatamente daquela foto do Mao Tse Tung e também a da Marylin Monroe colorida (quando vi essa foto na faculdade da aula de História da Arte eu fiquei pensando onde que eu tinha visto. Agora lembrei!). As outras acho que foram apagadas da minha memória ou eu passei reto por elas.

De Arnulf Rainer eu só me lembro da obra chamada Máscara de Morto, eu fiquei na frente dela tentando saber porque ele tinha riscado tudo depois. Outra que só lembro pouco é a obra de Cy Twombly, sem título que parece um monte de rabiscos em uma lousa. Eu ri e falei que podia fazer igual.



As de Gego eu achei divertidas porque eram instalações de arames espalhadas pelas salas, me pareceu um parque de diversões.

De Goya eu fiquei abismada com os desenhos de touradas, a série touromaquia, mas o motivo era por ter animais como assunto principal.

Na sala de Basquiat eu não entendi nada, tanto que lembro perfeitamente de ter entrado por alguns meros segundos e sair para ver outras coisas mais interessantes, porque pareciam pixações daquelas que se vê na rua todos os dias (mal sabia que a intenção era essa).

Eu adorei a aranha gigante de Louise Bourgeois, como não tinha nenhuma forma de grade ou barra de proteção em volta, eu corri lá para passar a mão na aranha.

Na sala de Picasso eu demorei uma eternidade porque queria saber exatamente o que era aquilo. Lembro que meu favorito foi Nu sur le Fond Rouge porque foi o único que eu achei que tinha entendido. Também lembro de Femme Assise porque consegui encontrar uma mulher escondida no meio do quadro (dêem uma olhadinha no site, não vou colocar todos os quadros aqui).

De Paul Klee, eu vi uma paisagem linda em Na Pedreira, na época meu caderno da escola vivia com esboços de montanhas com sol, árvores, passarinhos e coisas do tipo, principalmente na parte de matemática.

Pedro Figari só me segurou por alguns momentos no quadro La Reina Delega el Mando e Tomie Ohtake só me ganhou por alguns segundos enquanto eu imaginava o quanto seria legal escorregar de cima a baixo naquela baita estrutura.

Agora a sala que me parou, que tiveram que me tirar de lá arrastada, foi a sala do Munch e os únicos quadros que eu realmente lembro até hoje (sem ajuda de fotos em sites) foram dois quadros dele O Grito e Mãe Morta.


Lembro exatamente de quando parei na frente de O Grito. Eu me arrepiei até os dedos do pé. Eu não tinha lido o título do quadro ainda (eu raramente me preocupava com isso) e pensei: parece que ela está gritando, com medo. Foi quando eu tive aquela sensação meio estranha, aquele vazio do estomago que se sente quando alguém morre. Olhei o nome do quadro e fiquei muito feliz por ter entendido (para mim entender o quadro era entender o que o título tinha a ver com o que estava na tela).



Fui para o quadro seguinte, o A Mãe Morta e novamente me arrepiei e tive aquela sensação estranha. A expressão da mulher no sofá (aquilo era um sofá, por mais que minha amiga insistisse que era uma cama, eu dizia que ela tava muito encolhida, era como deitar no sofá, você se encolhe por causa do encosto) me assustou muito, aquele leve esverdeado contribuiu muito para me fazer lembrar do quadro por todos esses anos. Lembro que a partir daquele momento desenvolvi uma adoração mórbida pelos quadros de Munch (mesmo sem saber quem ele era).



Agora, revendo as fotos dos quadros que estavam em exposição, eu lembro de cada um deles. Alguns me chamaram mais a atenção que outros, por exemplo, em Morte no Quarto de Doente (eu achei que a morte era a mulher que estava de frente), Natureza Morta - A Assassina (eu vi um homem na cama assim que vi o quadro), Consolação (eu adorei esse quadro por causa das listras, pareciam formar um vestido nas duas mulheres, um vestido vitoriano que eu adorava colocar nas minhas bonecas), Puberdade (me deixou com muita vergonha de ficar vendo a coitada da menina nua se escondendo das pessoas que a olhavam, eu saí rapidinho da frente desse) e também lembro desse Auto-retrato com Cabeça de Bacalhau porque o velho parecia muito com meu avô (Putz! Parece mesmo!).


O que hoje me assombra é o fato de que eu era uma criança, não entendia nada de arte e mesmo assim capturei toda a emoção daqueles dois quadros (O Grito e Mãe Morta), mesmo que por medo. Talvez isso seja o significado da verdadeira arte... Transmitir o que se sente não importa a formação da pessoa. De que adianta fazer um calculo imenso para entender as proporções de Mona Lisa sendo que as pessoas são vão continuar vendo só o sorriso? A perfeição está no sentimento transmitido, não nas proporções.

Saturday, January 07, 2006

Jukebox, parte 1

Jukebox, parte 1

Com essa história de férias, estou completamente sem ter o que fazer, então resolvi que o mínimo que poderia fazer era treinar meu Italiano, já que curso só retorna em Fevereiro. Então, comecei a mexer nos meus CDs procurando músicas que poderiam me ajudar a treinar, mas sabe como é a vida de quem não tem o que fazer: você está procurando CDs italianos, mas encontra pop e rock americano e resolve ouví-los também.

Depois da minha fase Boys Band, que ainda não superei completamente até hoje, acabei ouvindo de tudo um pouco para 'escolher' meu estilo favorito. Depois de Backstreet Boys, Five, Westlife e todos esses loirinhos de olhos azuis que rebolam por aí, eu fui de New Age a Ópera. Eu estava procurando algum ponto em comum entre todas essas músicas que gosto... não gostei nem um pouco da semelhança. TODAS tem letras tão açucaradas que quem canta deve ter a boca cheia de cáries.

As óperas que gosto são todas romanticas com aqueles finais trágicos já esperados, as músicas de rock, mesmo Green Day, Aerosmith, Silverchair, Helloween, as que me agradam são aquelas mais leves, as raras que eles fazem. Bee Gees e Elton John são fundamentais na minha lista de músicas. Celine Dion, os primeiros CDs da Mariah Carey, Whitney Houston, Barbra Streisand e todas essas mulheres com vozerões que cantam umas letras tão sofridas que só faltam cortar os pulsos no final de cada música.

Agora voltando aos meus CDs italianos, eu tive a desagradável surpresa de descobrir que eu só tinha CDs com músicas para 'festas tipicas' com Tarantellas e Funicolì Funicolà. Revoltada, recorri a internet e fiz três CDs com as músicas mais cafonas que consegui (e adoro cada uma delas!), as letras variam de quartos escuros a céus de chocolate, passando pela versão de Caruso cantada por Lucio Dalla (a melhor, a minha humilde opinião), Andrea Bocelli e Laura Pausini. Não me dando por satisfeita procurei a lista de músicas que concorreram no Festival di Sanremo 2005. Achei três cantoras que talvez sejam as Celine Dions italianas, Annalisa Minetti, Anna Tatangelo e e Antonella Ruggiero. Corri fazer um CD com todas as músicas delas e agora estou feliz e satisfeita em ter me reabastecido com açucar... digo, música.

Ainda não tinha percebido o quanto sou cafona, nunca tinha parado pra pensar nisso. Eu consigo disfarçar esse gosto musical muito bem ouvindo minhas óperas (Os três Tenores!), Norah Jones (considerada cult), musicais da Broadway e algumas bandas de rock desconhecidas, mas... nossa... nada se compara com uma tarde ouvindo All By Myself, comendo sorvete no pote com uma colher, de pijama e pantufas.






A seguir as músicas em inglês que mais gosto, ninguém nunca me pediu para traduzir, mas se quiserem é só deixar um recadinho. No Jukebox, parte 2, vou colocar as músicas em italiano (aí sim vou traduzir, porque quase ninguém entende, né?)


I Can't Make You Love MeFrom - Heart & Soul

Turn down the lights
Turn down the bed
Turn down these voices inside my head
Lay down with me
Tell me no lies
Just hold me close
Don't patronize
Don't patronize me
'Cause I can't make you love me if you don't
You can't make your heart feel something it won't
Here in the dark
In these lonely hours
I will lay down my heart and I'll feel the power
But you won't
No, you won't
'Cause I can't make you love me
If you don't
I'll close my eyes
Then I won't see
The love you don't feel when you're holding me
Morning will come and I'll do what's right
Just give me 'til then to give up this fight
And I will give up this fight
'Cause I can't make you love me if you don't
You can't make your heart feel something it won't
Here in the dark
In these lonely hours
I will lay down my heart and I'll feel the power
But you won't
No, you won't
'Cause I can't make you love me
If you don't


All-4-One
I Can Love You Like That

they read you cinderella
you hoped it would come true
and one day a prince charming would come rescue you
you like romantic movies
and you never will forget
the way it felt when romeo kissed juliette
and all this time that you've been waiting
you don't have to wait no more
i can love you like that
i would make you my world
move heaven and earth if you were my girl
i would give you my heart
be all that you need
show you you're everything that's precious to me
if you give me a chance, i can love you like that
i never make a promise i don't intend to keep
so when i say forever
forever's what i mean
well i am no casanova
but i swear this much is true,
i'll be holding nothing back
when it comes to you
you dream of love that's everlasting
well baby open up your eyes...
i can love you like that
i would make you my world
move heaven and earth if you were my girl
i would give you my heart
be all that you needs
how you you're everything that's precious to me
if you give me a chance, i can love you like that
if you want tenderness
i've got tendernes
sand i see through to the heart of you
if you want a manwho will understand
you don't have to look very far
i can love you, girl i can (i can love you love you)
oh baby oh...i can love you like that
i would make you my world
move heaven and earth if you were my girl
i would give you my heart
be all that you need
show you you're everything that's precious to me
i can love you like that
i can make you my world
move heaven and earth if you were my girl
i would give you my heart
my heart my heart my world
show you you're everything (you're everything to me)
love you like that i can make you my world
move heaven and earth if you were my girl
i would give you my heart
my heart my heart my world
show you you're everything


Someone like you
vanessa williams


I've been searchin' for a long time
For someone exactly like you
I've been travelin' all around the world
Waitin' for you to come through
Someone like you
To make it all worthwhile
Someone like you
To keep me satisfied
Someone exactly like you
Just like you
I've been traveling a hard road
Baby looking for someone exactly like you
I've been carrying this heavy load
Waiting for your light to some shining through
Someone like you
Could make it all worthwhile
Someone like you baby
To keep me satisfied
Someone exactly like you
Just like you
Yeah baby
Just like you
And I've been doing some real soul-searching
Tryin' to find out where you're at
And I've been up and down this highway
To all kinds of foreign lands
Someone like you
To make it all worthwhile
And someone like you
To keep me so satisfied
Someone exactly like you
Just like you
Someone like you
Could make it all worthwhile
Someone like you
Could keep me so satisfied
Someone exactly like you
Yes someone exactly like you
Just like youI've been searching
For such a long time
Marching to the beat
Of a different drum
And now I realize
The best is yet to come
Someone just like you


Sixpence None The Richer
Kiss Me

Kiss me
out of the bearded barley
Nightly,
beside the green, green grass
Swing, swing, swing the spinning step
You wear those shoes and I will wear that dress.

[Chorus:]Oh, kiss me beneath the milky twilight
Lead me out on the moonlit floor
Lift your open hand
Strike up the band and make the fireflies dance
Silver moon's sparkling
So kiss me
Kiss me down by the broken tree house
Swing me upon its hanging tire
Bring, bring, bring your flowered hat
We'll take the trail marked on your father's map

[Chorus (repeat)]


Artist: Barbra Streisand Lyrics
Song: All I Ask Of You Lyrics

No more talk of darkness,
Forget these wide-eyed fears.
I?m here, nothing can harm you
My words will warm and calm you.
Let me be your freedom,
Let daylight dry your tears.
I?m here, with you, beside you,
To guard you and to guide you . . .
Then say you love me every winter morning,
Turn my head with talk of summertime . . .
Say you need me with you, now and always . . .
Promise me that all you say is true
That?s all I ask of you . . .
Let me be your shelter,
Let me be your light.
You?re safe: no-one will find you
Your fears are far behind you . . .
All I need is freedom,
A world that?s warm and bright
And you always beside me
To hold me and to hide me . . .
Then say you?ll share with me
One love, one lifetime . . .
Let me lead you from your solitude . . .
Say you need me with you here, beside you . . .
Anywhere you go,let me go too
That?s all I ask of you . . .
Say the word and I will follow you...
Share each day with me, each night, each morning . . .
Say you feel the way I do
That?s all I ask of you . . .
Anywhere you go let me go too . . .
Love me -that?s all I ask of you . . .

Daniel Powter
Bad Day

Where is the moment we need at the most
You kick up the leaves and the magic is lost
They tell me your blue skies fade to grey
They tell me your passion's gone away
And I don't need no carryin' on
You stand in the line just to hit a new low
You're faking a smile with the coffee to go
You tell me your life's been way off line
You're falling to pieces everytime
And I don't need no carryin' on
Cause you had a bad day
You're taking one down
You sing a sad song just to turn it around
You say you don't know
You tell me don't lie
You work at a smile and you go for a ride
You had a bad day
The camera don't lie
You're coming back down and you really don't mind
You had a bad day
You had a bad day
Well you need a blue sky holiday
The point is they laugh at what you say
And I don't need no carryin' on
You had a bad day
You're taking one down
You sing a sad song just to turn it around
You say you don't know
You tell me don't lie
You work at a smile and you go for a ride
You had a bad day
The camera don't lie
You're coming back down and you really don't mind
You had a bad day
(Oh.. Holiday..)
Sometimes the system goes on the blink
And the whole thing turns out wrong
You might not make it back and you know
That you could be well oh that strong
And I'm not wrong
So where is the passion when you need it the most
Oh you and I
You kick up the leaves and the magic is lost
Cause you had a bad day
You're taking one down
You sing a sad song just to turn it around
You say you don't know
You tell me don't lie
You work at a smile and you go for a ride
You had a bad day
You've seen what you like
And how does it feel for one more time
You had a bad day
You had a bad day

WESTLIFE LYRICS
You Raise Me Up

When I am down and, oh my soul, so weary;
When troubles come and my heart burdened be;
Then, I am still and wait here in the silence,
Until you come and sit awhile with me.
You raise me up, so I can stand on mountains;
You raise me up, to walk on stormy seas;
I am strong, when I am on your shoulders;
You raise me up...
To more than I can be.
You raise me up, so I can stand on mountains;
You raise me up, to walk on stormy seas;
I am strong, when I am on your shoulders;
You raise me up...
To more than I can be.
There is no life - no life without its hunger;
Each restless heart beats so imperfectly;
But when you come and I am filled with wonder,
Sometimes, I think I glimpse eternity.
You raise me up, so I can stand on mountains;
You raise me up, to walk on stormy seas;
I am strong, when I am on your shoulders;
You raise me up...
To more than I can be.
You raise me up, so I can stand on mountains;
You raise me up, to walk on stormy seas;
I am strong, when I am on your shoulders;
You raise me up...
To more than I can be.
You raise me up...
To more than I can be.



PS - Querido (a) anônimo que vive deixando comentários, muito obrigada por dizer tantas coisas legais, as vezes eu realmente preciso ouvir essas coisas. Um beijão pra você.

Thursday, January 05, 2006

Got to Go Ahead and Deal With My Life

Got to Go Ahead and Deal With My Life

Estou apavorada. Não sei o que fazer. Estou com medo de acordar e ter que enfrentar a realidade.

Enquanto o Ano Novo para muitos é um recomeço, uma promessa de um ano melhor do que o que passou, o Ano Novo para mim só me desespera. Mais um ano passou, joguei mais um ano fora, não fiz nada! Absolutamente nada! Fui para a faculdade e voltei para a casa todos os dias. Todo dia a mesma rotina. Não há nenhum sentido no que estou fazendo! Pra que acordar de manhã se vou dormir de novo à noite? Nem dá vontade de acordar mais; não se for pra ficar nessa mesmice.

O que vai acontecer em 2006 me mata de medo. Chegou o ano do TCC; já estou absurdamente estressada com a falta de colaboração da turma desde que entrei na faculdade, estou cansada das panelas e de julgarem meu trabalho pela roda de amigos (não sou de ficar indo a festinhas e barzinhos, mas não aceito que me julguem pelo meu lado social). Não vou poder fazer o filme que queria para o TCC porque ninguém gosta de animação na classe e não tenho condições de fazer um filme sozinha. Pelo que estou percebendo vou sobrar e pegar uma função que não me agrada como tem sido quase sempre (exceto semestre passado que finalmente fiz Direção de Arte).

Mas além da decepção com essa coisa de TCC, o que vem depois me apavora a ponto de ficar com os nervos a flor da pele. O que vai acontecer quando terminar a faculdade? Eu estou tentando um intercâmbio, mas... E se não der certo? Esse eu tiver que ficar no Brasil? E se eu acabar uma cineasta que não conseguiu o que queria? E se no fim das coisas essa coisa de cinema não passar de um sonho impossível? E se eu tiver que trabalhar com outra coisa nada a ver com cinema? Imagine só o dinheiro que fiz meu pai gastar com essa faculdade simplesmente jogado privada a baixo!

Eu não sei o que está havendo, antes era otimista quanto a minha carreira, mas à medida que ela se aproxima eu fico nervosa, perco o sono, a fome e fico muito deprimida, chorando pelos cantos e não querendo conversar com ninguém. Tudo acaba ficando tão superficial, a vida acaba ficando superficial. Já prometi a mim mesma várias vezes que se chegar aos 30 anos sem nenhum progresso eu perco o medo da dor e corto os pulsos. Tenho muito medo de fracassar, estou cada vez mais nervosa por causa disso.

Se não conseguir trabalhar com animação (o mínimo que eu queria era conseguir trabalhar em um seriado) e não conseguir entrar no mercado dos longas-metragens, eu me satisfaria em fazer documentários no estilo Discovery Channel, mas isso é o mínimo dos mínimos.

Estou empacada em um momento que não sei o que fazer. Vai demorar muito para conseguir tomar uma decisão, mas eu sei que terei que ir em frente e dar um jeito nessa vida esdrúxula. Adoraria que alguma coisa acontecesse. Alguma coisa tem que acontecer um dia, não é possível que viverei em uma monotonia eterna. Preciso ajudar as coisas acontecerem, claro, saia de casa! Me dizem, vá dar uma volta num parque, saia com seus amigos. Gostaria que fosse fácil assim, eu estou acostumada a ficar sozinha, não consigo sair por aí, os rostos das pessoas são estranhos!

Não sei a dificuldade que algumas pessoas tem em entender que eu sou do tipo solitária, que SEMPRE fui assim. Desde a sexta série eu só tive quatro amigas! Sempre as mesmas até o terceiro colegial. Nunca saíamos. O programa era estudar, ir ao cinema uma vez por mês e voltar para a casa antes das 18hs! Sabe o que é isso até seus 17 anos? Só eu sei o medo que tenho de me aproximar das pessoas, de confiar em alguém! Dessas quatro amigas só uma ainda fala comigo, só uma ainda liga uma vez a cada seis meses!

Quando entrei na faculdade não conhecia ninguém e aparentemente eram todos muito legais; eles falavam tudo o que eu pensava e tinham opiniões interessantes para tudo quanto é assunto. Acho que nunca falei o que queria falar de verdade pra nenhum deles, nem para o meu atual grupinho de amigas; estou sempre ocupada tentando não me humilhar e ficando quieta para ouvir os outros; estou sempre falando o que os outros querem ouvir para não acabar ficando sem um grupo de trabalho. Já me falaram que não me conhecem, já reclamaram que nunca sabem quando estou alegre ou triste porque estou sempre mascarando o que realmente sinto, quem sou e seja lá mais o que. Não é a toa que não me aproximo de ninguém e não é a toa que ninguém se aproxima. Acho que fico ocultando tanta coisa que as pessoas tem medo de mim. Bom, mas que seja, eu sou assim e não acho que vou conseguir mudar tão cedo.

Acho que no final das contas não sou uma pessoa interessante, que alguém sinta vontade de realmente conhecer. Tanto no profissional quanto no social estou vendo apenas um fracasso. Eu sei que tenho que dar um jeito nessa vida, mas no momento estou vivendo uma fase de procrastination.


E para encerrar uma musica do Roxette:

It Will Take A Long, Long Time

Sunny called,
I was in the hall
And made a note
I have to paint the kitchen walls
An angel smiled across the room
All in all, it was a lazy afternoon

Then I thought about you
I think it was some sweet song that I heard

Got to get goin' goin' ahead
It will take a long, long time
Got to go ahead and deal with my life
It has taken such a long time this time

Sunny called, I was in the bath
And heard the rain hit the roof and tiles real hard
(hit the roof real hard/hit the roof)
Then I ran through my magazines
A few letters poorly hidden in a jar
(hidden in a jar/oh what a jar!)

And I thought about you
It must have been some old pictures I found

Got to get goin' goin' ahead
It will take a long, long time, yea yea
Got to go ahead and deal with my life
It has taken such a long time this time

Inganakee leo yo
Inganakee leo

Got to get goin' goin' ahead
It will take a long, long time, yea yea
Got to go ahead and deal with my life
It has taken such a long time this time

Tuesday, January 03, 2006

Testes

Testes

Como muitos já sabem, quando paro de postar por muitas semanas é porque estou em uma crise criativa. Estou de férias e não está acontecendo nada de novo. Não tenho o que escrever ou dizer. Passei o Natal e o Ano Novo assistindo Adult Swim no Cartoon Network (a melhor coisa que aconteceu nesse canal nos últimos tempos) e lendo Moll Flanders (Daniel Defoe) e Conto de Duas Cidades (Charles Dickens). Todos foram viajar e fiquei em casa (eles iam para a praia e além do fato de detestar ir para um lugar ver as pessoas se bezuntando e rolando na areia, eu morro de vergonha de por biquini. Sem contar que estou 'naqueles dias' e não é muito agradável misturar com areia e água) . Troquei o dia pela noite, estou mofando e gastando meus vinte anos dentro de casa completamente deprimida.

Para dar uma alegrada eu fiquei fazendo uns testes na internet, eles são bem engraçados. Espero que gostem. ^_^




Take the 100 Acre Personality Quiz!







Slow and Steady



Your friends see you as painstaking and fussy.



They see you as very cautious, extremely careful, a slow and steady plodder.



It'd really surprise them if you ever did something impulsively or on the spur of the moment.



They expect you to examine everything carefully from every angle and then usually decide against it.










Arty Kid



Whether you were a drama freak or an emo poet, you definitely were expressive and unique.



You're probably a little less weird these days - but even more talented!










You Are Somewhat Machiavellian



You're not going to mow over everyone to get ahead...

But you're also powerful enough to make things happen for yourself.

You understand how the world works, even when it's an ugly place.

You just don't get ugly yourself - unless you have to!










The Keys to Your Heart



You are attracted to good manners and elegance.



In love, you feel the most alive when everything is uncertain, one moment heaven... the next moment hell.



You'd like to your lover to think you are flexible and ready for anything!



You would be forced to break up with someone who was insecure and in constant need of reassurance.



Your ideal relationship is lasting. You want a relationship that looks to the future... one you can grow with.



Your risk of cheating is low. Even if you're tempted, you'd try hard not to do it.



You think of marriage pessimistically. You don't think happy marriages exist anymore.



In this moment, you think of love as something you can get or discard anytime. You're feeling self centered.









Your Personality Is


Rational (NT)




You are both logical and creative. You are full of ideas.

You are so rational that you analyze everything. This drives people a little crazy!



Intelligence is important to you. You always like to be around smart people.

In fact, you're often a little short with people who don't impress you mentally.



You seem distant to some - but it's usually because you're deep in thought.

Those who understand you best are fellow Rationals.



In love, you tend to approach things with logic. You seek a compatible mate - who is also very intelligent.



At work, you tend to gravitate toward idea building careers - like programming, medicine, or academia.



With others, you are very honest and direct. People often can't take your criticism well.



As far as your looks go, you're coasting on what you were born with. You think fashion is silly.



On weekends, you spend most of your time thinking, experimenting with new ideas, or learning new things.









You Have a Melancholic Temperament



Introspective and reflective, you think about everything and anything.

You are a soft-hearted daydreamer. You long for your ideal life.

You love silence and solitude. Everyday life is usually too chaotic for you.



Given enough time alone, it's easy for you to find inner peace.

You tend to be spiritual, having found your own meaning of life.

Wise and patient, you can help people through difficult times.



At your worst, you brood and sulk. Your negative thoughts can trap you.

You are reserved and withdrawn. This makes it hard to connect to others.

You tend to over think small things, making decisions difficult.









You Are 60% Weird



You're so weird, you think you're *totally* normal. Right?

But you wig out even the biggest of circus freaks!









Your Inner Child Is Surprised



You see many things through the eyes of a child.

Meaning, you're rarely cynical or jaded.

You cherish all of the details in life.

Easily fascinated, you enjoy experiencing new things.









What Your Underwear Says About You



You like to think of yourself as innocent, even though you're not!



You're a closet exhibitionist who gets a thrill from being secretly naughty.