Sunday, February 19, 2006

As Told My Ginger

As Told By Ginger

Eu estou com a pior gripe da minha vida, perdi até a aula de animação sábadod e manhã porque mal consegui me levantar da cama. Não consigo fazer muita coisa que exija muito exercicio fisico (eu precisei de ajuda até para subir as escadas para o meu quarto, para você ter uma idéia de como eu tava) então me concentrei em ler, fazer manha para ser paparicada (minha mãe fez até um doce pra mim!) e ver televisão.

No canal Nickelodeon passa um desenho que não tenho muita paciencia para assistir por causa do traço, As Told By Ginger, aparentemente tem uma história muito boa, desenho voltado para o publico feminino entre as idades 8 e 14 anos (apesar de achar que deveria ser de 12 a 16).

Basicamente trata da vida de uma menina filha de mãe solteira e sua rotina, escola, amigos, namorados e coisas do tipo. É muito interessente por tratar de uma história 'séria' porque Ginger reflete sobre o futuro, sua situação na escola, sentimentos, o fato de sua mãe estar sozinha e já até participou de terapia de grupo.

Tendo como contraponto as colegas que são meras coadjuvantes rasas e estereotipadas, Ginger se destaca por sua sensibilidade de artista, aspirante a escritora. A animação de cenários são deslumbrantes, todas as cenas são plasticamente lindas, sempre aparece uma reflexão em um céu estrelado, em uma noite de neve.

Mas eu odeio o traço de TODOS os personagens. Não consigo assistir por muito tempo exatamente por esse traço estranho. Não que a estilização não-convencional me desagrade, mas tem alguma coisa que torna esse desenho simplesmente insuportável.

Em alguns poucos episódios que consegui ver inteiro, Ginger recitou uma poesia (que foi publicada no episódio) que eu gostei muito, então, aproveitando o gancho do post anterior vou copiá-la aqui.

(Voltarei em breve, se não morrer de gripe antes.)


And Then She Was Gone


from the cartoon "As Told By Ginger"


She chose to walk alone
Though others wondered why
Refused to look before her,
Kept eyes cast upwards,
Towards the sky.

She didn"t have companions
No need for earthly things.
Only wanted freedom,
From what she felt were
Puppet strings.

She longed to be a bird.
That she might fly away.
She pitied every blade of grass
For planted they would stay.

She longed to be a flame,
That brightly danced alone.
Felt jealous of the steam
That made the air its only home.

Some say she wished too hard.
Some say she wished too long.
But we awoke one autumn day
To find that she was gone.

The trees, they say stood witness.
The sky refused to tell.
But someone who had seen it said
The story played out well.

She spread her arms out wide.
Breathed in the break of dawn.
She just let go of all she held...
And then she was gone.

1 comment:

Marcela-Mamão said...

OK, vamos por partes...
Sobre o post do Nininha de Bolinha: EU TO DENTRO!!! e amei q vc colocou a musica, naum eh tudo??
Ah, naum mude seu roteiro,ele eh perfeito, despretencioso!

Uma pena vc ter perdido o post das camisetas, tava otimo!!!

Eu adoro Ginger(e adoro o irmaum escatologico dela!!!)

Bjos
Melhoras