Wednesday, February 08, 2006

Cinema de Arte vs Cinema Comercial

Cinema de Arte e Cinema Comercial

Enquanto o cinema de arte é o que a maioria dos aspirantes a cineasta buscam incansavelmente, é o cinema comercial que gira a industria.

O cinema de arte experimenta novas formas narrativas, novas técnicas de câmera, novos atores e se atreve a fazer filmes com aspectos mais poéticos, oníricos e puramente sensoriais. Por adotar uma linguagem e uma forma não convencional de contar uma história, o cinema de arte tem o seu publico reduzido aos cinéfilos e a cultura alternativa.

O cinema comercial é visto como um filme sem méritos artísticos, sendo vendido para a cultura popular (que tem um significado pejorativo, aos olhos dos ?cultos?) para meramente entreter os espectadores. Esse filme conta uma história com começo, meio e fim nos padrões convencionais e atrai uma grande quantidade de pessoas para os cinemas.

A possibilidade de um novo diretor entrar no mercado fazendo filmes artísticos é muito pequena. Apenas alguns diretores conhecidos conseguem investidores para seus filmes (que mesmo assim devem ser muito mais baratos do que filmes convencionais), apesar de estarem fadados a fracassos de bilheteria. O novo diretor investe no filme do próprio bolso, procurando reconhecimento nos festivais de cinema ao redor do mundo, mas raras às vezes tem sucesso.

Não há duvidas de que o cinema comercial tenha muito mais facilidade para levantar verbas para a realização do que um filme de arte, porque existe um retorno financeiro e a possibilidade de investimento em futuros projetos, tendo assim, muito mais filmes em produção e exibição do que filmes de arte.

Ambas formas de cinema têm seus méritos, um por criar linguagem e outro por incorporá-la de uma forma que dê retorno e uma não vive sem a outra, ambos se sustentam de forma que o cinema de arte não existe sem o contraponto anticultura popular, abastecendo as mentes sedentas por conteúdo; e o cinema comercial se desgastaria se não renovasse sua linguagem com a ajuda das experimentações que deram certo.


(eu escrevi esse texto para entregar ao professor de Produção Executiva, lá na FAAP, amanhã de manhã. Achei que ficou interessante e resolvi postar.)

No comments: