Friday, February 10, 2006

Nininha da Bolinha

Nininha da Bolinha

No começo do ano eu prometi pra mim mesma que até dezembro eu seria uma animadora! Na verdade quero ser diretora de animação (profissional, ganhando dinheiro de verdade pra trabalhar), mas como ainda estou no começo da carreira, não posso estipular um prazo tão curto... isso leva anos pra se conseguir.

Esse ano é o meu último de faculdade, então estavamos nos preocupando com os TCCs. O grande problema da faculdade de cinema é que cinco alunos se formam com um único curta metragem e apenas cinco filmes são realizados por semestre e cada aluno se forma na função que realizou no filme. Ou seja, por semestre se formam 5 diretores, 5 fotógrafos, 5 diretores de arte, 5 produtores, 5 editores, 5 tecnicos de som e por aí vai, mas na minha classe existem 15 diretores, 10 fotógrafos, 6 diretores de arte, 1 tecnico de som (e olha lá) e uma produtora. Imagine a briga de egos que isso dá.

Eu resolvi apresentar meu projeto de animação 'Nininha da Bolinha' e tentar dirigí-lo caso ele seja votado entre os 15 roteiros que estão para a seleção e pelo que estou vendo ele tem uma boa chance de ser realizado, por mais que apenas 2 ou 3 alunos se interessem em trabalhar nele. Quando fui apresentar o projeto quinta-feira um fulano disse bem alto "mas alguém aqui gosta de animação?" indiretamente querendo vetar o meu projeto por falta de pessoas no grupo. Fiquei revoltada e agora vou fazer esse filme custe o que custar, só para pisar no ego desses malditos depois.

Eu já tenho um estudo da personagem principal, a Nininha, a menina de três anos que fica obsecada por uma bola colorida. Vou postar o estudo abaixo, a última é a que mais gostei até agora:












E para encerrar o post, uma músiquinha:

Where The Wild Roses Grow

CHORUS:
They call me The Wild Rose
But my name was Elisa Day
Why they call me it I do not know
For my name was Elisa Day

From the first day I saw her I knew she was the one
As she stared in my eyes and smiled
For her lips were the colour of the roses
They grew down the river, all bloody and wild

When he knocked on my door and entered the room
My trembling subsided in his sure embrace
He would be my first man, and with a careful hand
He wiped the tears that ran down my face

CHORUS

On the second day I brought her a flower
She was more beautiful than any woman I'd seen
I said, 'Do you know where the wild roses grow
So sweet and scarlet and free?'

On the second day he came with a single rose
Said: 'Will you give me your loss and your sorrow?'
I nodded my head, as I layed on the bed
He said, 'If I show you the roses will you follow?'

CHORUS

On the third day he took me to the river
He showed me the roses and we kissed
And the last thing I heard was a muttered word
As he stood smiling above me with a rock in his fist

On the last day I took her where the wild roses grow
And she lay on the bank, the wind light as a thief
As I kissed her goodbye, I said, 'All beauty must die'
And lent down and planted a rose between her teeth

CHORUS

1 comment:

loucomon said...

Heh, finalmente a 'Nininha' vai sair do projeto e virar realidade. Manda ver, criança, e não liga pro idiota! Algum jumento falou pra Eddie Van Hallen q 'Jump' ia ser um lixo, pq ninguém tocava rock com teclado, e acredito q é a música mais conhecida (e maneira!!!!) do conjunto do cara!

Gostei da música... mas não gostei nem um pouco do desfecho. Eita, os psicóticos agora escrevem canção de amor... Qdo eu pensava q já tinha visto de tudo.

Na boa irmãzinha, mas ainda prefiro 'Ghost of a Rose' do Blackmore's Night; mais romântica, triste no final mas sem chegar a extremos. E, talvez, mais duradoura (viver com tristeza é mais duradouro q morrer na mesma situação, I believe)

Beijão do otouto, e mantenha o bom trabalho. Ah, e quase esqueço, vc se superou com o desenho do corredor. Pensei q vc se dava melhor com personagens humanos, mas obviamente eu tava enganado. Mandou ver!