Monday, November 01, 2010

Brigada de Incêndio

Confesso que há muito tempo eu queria aprender a usar extintores, mas até para trocar o pequenininho do carro meu pai criava caso, falando que era coisa de homem fazer.

Semana passada registraram na empresa as pessoas que estavam interessadas em fazer parte da brigada de incêndio (trabalho voluntário). Meu lado feminista que queria se provar capaz de mexer com extintores obrigou a me inscrever.

O treino foi mais divertido e fácil do que eu esperava. As 7h da manhã da segunda passada um ônibus encostou aqui no trabalho e nos levou para uma chácara em Guarulhos, um centro de treinamento do corpo de bombeiros.

Tomamos um café rapidamente e passamos a manhã toda assistindo palestras e instruções técnicas tanto para apagar focos de incêndio antes que cresçam como a parte de primeiros socorros.

Depois do almoço que a coisa ficou divertida, em campo, pude ter uma noção prática do que eles estavam falando. A primeira surpresa foi quando o bombeiro colocou fogo em um botijão de gás... O negócio vira um maçarico, mas aparentemente não chega a explodir. Basta fechar o registro ou simplesmente colocar o dedo na saída do gás (sim, logo abaixo da chama) que o fogo apaga, sem dores nem sofrimento.

Bom, depois teve treinamento de UTI, basicamente colocam fumaça (daquelas de gelo seco mesmo) em uma casa, apagam a luz e você tem que entrar e encontrar alguns bonecos lá dentro (as pobres vitimas). Recuperei dois, mas acho que não fui muito cuidadosa com eles pelo caminho... bom, os enfermeiros do lado de fora cuidaram depois.

Seguimos para a temida casa da fumaça. Fumaça de verdade, uma casa pequena, caminho estreito e tudo escuro. Sai daí ou você morre. Okay, eu saí, fechei os olhos e segurei a respiração, quando tinha que respirar usava o só o nariz e abaixava até o chão para inspirar. Não tossi nem nada, mas confesso que meu nariz ficou todo preto por dentro. Que nojo.

O próximo treinamento foi o que gostei mais. Entramos em outra casa, onde tinha vários focos de incêndio e tinhamos que pegar os extintores corretos e apagar o fogo de cada equipamento. Basicamente, pó químico é para equipamentos elétricos, CO² é para equipamentos eletrônicos sensíveis e água é para outros materiais que não correm o risco de serem danificados ou darem choques elétricos. Claro que podemos usar mais de um tipo no mesmo equipamento, mas ensinaram assim por enquanto.

Para finalizar o dia, aprendemos a usar hidrantes. Desenrolar a mangueira, encaixar os plugs e ligar o maldito. Cara, como aquilo fica pesado com a pressão da água. Sem contar o banho que a gente leva.

Depois comemos novamente e entramos no ônibus para vir pra casa. Passaram duas horas do meu expediente e ganhei hora extra.

Bom, tô treinada, só espero que o hospital não pegue fogo tão cedo.

No comments: