Sunday, September 11, 2011

Sobre a Faculdade

Na verdade não acho que seja exatamente um texto exclusivamente sobre a faculdade, mas sobre o processo de aprendizado desde o momento em que se pisa na faculdade a primeira vez até a vida profissional.

Aos 16 anos terminei meu curso de desenho na escola de Arte Igayara no Tucuruvi, Zona Norte de São Paulo. Quando me despedi do professor perguntei a ele qual seria o meu próximo passo. Ele me falou para escolher uma faculdade de Desenho Industrial, onde viraria Designer, Ilustradora... e também mencionou fazer um curso técnico de animação.

Enfim chegou o dia em que comprei o Guia do Estudante e fui escolher minha profissão. Lá no meio de um monte de coisa estava: Cinema. Uma das aulas: Animação. Nossa! Que fantástico, vou aprender tudo sobre cinema, ganharei o titulo de cineasta e ainda não tem nenhuma aula que envolva (meu pesadelo) matemática!

Feliz da vida; passei na FAAP e fiz o curso mais encantador e rico que poderia imaginar. Acreditei que absorvi completamente cada explicação de todas as matérias. Não perdi uma palestra na semana da Comunicação. Orgulhosíssima, me tornei monitora do laboratório de animação. Meu TCC foi uma animação. Minha vida profissional depois daquilo... bem...

Entrei em empresas para trabalhar com produção, fiz alguns filmes publicitários, mas sempre com aquele sentimento que eu não conseguia fazer nada direito, que a falta de rotina era esmagadora e que o salário não pagava nem a gasolina. O que era verdade, meu cachê eram vergonhosos 100,00 por semana. Tirei uma casquinha modelando para alguns cartólogos para compensar. Mas poxa... não é isso.

O problema é que me acho feia, não consigo falar com as pessoas por ter vergonha de mim mesma, certo? Coloquei aparelho, dei aula de inglês e paguei uma plástica. Pronto. Agora estou linda e... não, não tem nada de confiante aqui. O que falta? É... esse negócio de cinema não vai dar certo pra mim. Não consigo! Não sou boa o suficiente. Vou fazer arquitetura.

De repente, consegui trabalhar numa produção da Disney. Conheci pessoas fantásticas e juro que se o trânsito não fosse tão exaustivo eu teria vivido disso pra sempre (imaginando que sempre teríamos filmes pra trabalhar). Pessoas que pensam e tem o mesmo tipo de humor que eu. Me achei no mundo. Mas o filme tem que estrear um dia, não tem? E eu tenho que terminar a faculdade de arquitetura, não tenho? Digo... não sou tão boa assim com animação. Não vou conseguir me sustentar nessa carreira.

Um estágio em arquitetura! A oportunidade de fazer uma coisa que não fiz com cinema: trabalhar enquanto estuda. Putz, me contrataram full time. Tempo pra estudar? Bom, vou levando... fim de semana não serve pra nada mesmo.

E eis o ponto que parei pra refletir: gosto de arquitetura, mas não sou apaixonada por ela como sou por animação. Revi minhas matérias do curso de cinema. Tem tantas coisas que não era matura o suficiente pra entender quando aos 17 anos comecei a estudar. Eu me formei com 21 anos, era tão babaca, não compreendia metade do vocabulário técnico. Duvido que tenha absorvido as aulas da Malu, do Pondé e do Plácido por completo. Eram aulas tão ricas e que saudade que tenho delas! Eu poderia refazer o curso hoje e aprender o triplo.

Eu fico tão revoltada quando estou na aula de arquitetura e percebo que as aulas não estão fazendo sentido para alguns. Acho que fui exatamente assim durante a FAAP. Achava que entendia, mas não entendia. Que tristeza olhar para meu reflexo de alguns anos atrás, mas que bom que hoje tenho essa consciência.

Pode ser nostalgia, pode ser remorso de uma inocência que não sabia que estava me atrapalhando. O que eu sei é que tenho uma saudade absurda das aulas fenomenais que tinha no curso de cinema e lamento o fato de não ter aproveitado 100%. Tinha consciência que talvez fosse precisar de tudo um dia e por isso guardei todos os textos e todas as anotações das aulas. Tenho 9kg de papel intitulado FAAP no armário.

Mudei de estágio e estou muito feliz na minha nova rotina. Meu objetivo era resgatar o que sinto falta do cinema, mas quer saber? Não adianta querer abraçar o mundo agora. Muita coisa está acontecendo. Jobs de cinema estão surgindo sem eu ir atrás, Jobs de arquitetura aparecem na minha frente como peças de Tetris. Sinto que não aproveitei, mas estou me virando e mais do que nunca quero levar as duas profissões em paralelo.

Acredito que minha formação de cinema pode moldar meu estilo arquitetônico, posso criar coisas únicas. Posso usar a arquitetura para fazer cenários fantásticos para o cinema, posso fazer animações com backgrounds realistas como ninguém.

Sempre me perguntam: por que faz duas faculdades tão diferentes? Não são diferentes. Elas se complementam. O detalhe é que elas se ligam por uma linha tão sutil que poucos percebem. Não joguei meu tempo fora. Que bom que percebi!

5 comments:

Louco said...

Ei nee-chan, a mamãe kyoko da tohru em 'Furuba' disse que tempo nenhum é desperdiçado, que tudo o que se faz ou vive é experiência e ensina alguma coisa. E vc, pelo jeito, concorda ^^

Tudo o que a gente vive serve pra alguma coisa que a gente vai viver mais cedo ou mais tarde. O grande macete, e que te torna um jogador expert ou medíocre nesse game de uma só ficha, sem continue, que a gente chama de 'Vida Real', é saber qual item ajuda em qual fase.

Continua crescendo, criança. Te vejo no Happy Ending (mesmo vc normalmente detestando isso nos seus textos ^^)

Bjon do otouto!

Louco said...

Agh, não consigo dar sequência à história do Darris! Então, com toda a reclamação dele a respeito, vou ali adiantar mais ainda do e-mail ^^

Bjon domingueiro do otouto

Louco said...

Oi rapidinho, nee-chan, que eu tô indo pro trampo! A história tá indo, e o e-mail também. Devagar, mas tá indo ^^

Bjon do otouto, moça! Continuamos aqui ^^

Louco said...

Ei nee-chan, acho que acabaram os créditos do meu celular; peguei suas mensagens, mas não consegui mandar de volta. Mas então, o e-mail continua...

E vc, já voltou da viagem? Curtiu o negócio? Heh, ouvi o que vc disse, e finalmente troquei o teclado. Tá uma manteiga de tão fácil de digitar ^^

Bjon do otouto; preciso terminar de preparar a class de amanhã

Fernando Ventura said...

Parece que foi ontem que a gente frequentava a aula do Iga, né? :)